EnglishPortugueseSpanish

Fone: +55 (11) 2101-4080
+55 (11) 98528-5700

home Notícias, Outras utilizações de Rádio, Radiocomunicação e Segurança Agência Federal Alemã reclama da canalização de 450 MHz para Segurança

Agência Federal Alemã reclama da canalização de 450 MHz para Segurança

BDBOS (Agência Federal de Segurança Pública Rádio Digital) Reclama das Frequências na canalização de 450 MHz para Segurança e Resgate

BDBOS reclama das Frequências de 450 MHz para Segurança e Resgate - Grupo Avanzi
BDBOS reclama das Frequências de 450 MHz para Segurança e Resgate – Grupo Avanzi

Para poder expandir o rádio digital BOS Network na Alemanha com serviços de dados de alto desempenho no futuro, o BDBOS anunciou que reivindicou frequências de 2×10 MHz na faixa de 450 MHz.

Desta forma, juntamente com as frequências já disponíveis na faixa de 700 MHz, um fornecimento adequado de forças de segurança e resgate na Alemanha poderia ser garantido. A demanda está atualmente sendo coordenada dentro do governo federal.

Tanto a Conferência dos Presidentes dos Ministros (uma comissão formada pelos dezesseis Estados da Alemanha (Bundesländer) para coordenar a política em áreas que são da jurisdição exclusiva dos Länder), como a Agenda Digital do Governo Federal observam a necessidade de fornecer um espectro suficiente de espectro de segurança interna. Estudos nacionais e internacionais demonstraram a necessidade de  autoridades e organizações da BOS atenderem às necessidades das equipes de segurança e salvamento.

Para uso pelo BOS, 2×5 e 2×3 MHz na faixa de 700 MHz foram lançados recentemente. As faixas de frequência que estão localizadas na área não harmonizada e têm algumas restrições adicionais. Portanto, eles não estão disponíveis para serem usados pelo BOS. Por essa razão, a provisão exclusiva de frequências na faixa de 450 MHz é de grande importância. Isso permitirá que as equipes alemãs de segurança e resgate, no futuro, usem os principais serviços e funções de comunicação em sua missão de ajudar os cidadãos.

 

Fonte: Traduzido e adaptado do website – The Critical Communications Review