fbpx
Menu fechado

O Telégrafo, o Twitter e as Aves Migratórias.

A invenção do telégrafo no século XIX criou a primeira rede de telecomunicações da história moderna. O que poucos sabem é cada região ou país tinha, no início desse processo que hoje consideramos trivial, uma configuração de rede repleta de singularidades, fato que impedia a comunicação com o país vizinho que, por sua vez, tinha regras e padrões técnicos próprios e diferentes dos demais. Muitas barreiras precisaram ser vencidas, para que o telégrafo com fio, a princípio, e o telégrafo sem fio, a posteriori, pudessem funcionar com eficiência.
Para padronizar os diversos tipos de telégrafos existentes, nasceu a UIT – União Internacional de Telecomunicações (do francês Union internationale des télécommunications, sendo sua versão em inglês International Telecommunication Union) que, ao padronizar regras e padrões técnicos em todos os países, viabilizou a criação de uma infovia (ou gateway) única.
Essa infovia era composta de rede cabeada e de interfaces aéreas (wireless) e transmitia informações em velocidade antes inimaginável, vencendo grandes distancias em milésimos de segundos.
A tecnologia do telégrafo aliada a sua “irmã gêmea”, a ferrovia, revolucionaram a maneira das pessoas se relacionarem com o trabalho, os meios de produção e a vida de um modo geral: construíram o estilo de vida de toda a sociedade pré-internet.
Como tudo evolui e continuará a evoluir, a internet, “neta” do telégrafo, (notem que o sistema de codificação atual – o binário 0 ou 1 – continua análogo ao antigo ponto e traço do tempo das marias-fumaças e antes) engedrou uma infinidade de ferramentas de comunicação, escrita, falada, por imagem, vídeo etc.
Dentre elas, duas têm a mesma instantaneidade do telégrafo, a mesma capacidade de em um segundo mandar volumes de mensagens descomunais: o Twitter e o facebook, para citar somente duas das formas de comunicação instantânea tão em voga atualmente.
O leitor deve estar se perguntando o que as aves tem a ver com isto? É que escrevo este artigo em um trem, utilizando meu ‘telégrafo moderno’ (iphone) enquanto observo, pela janela do trem, revoadas de diversas espécies de aves migrando do oeste para o leste da Alemanha.
Talvez, assim como as aves migratórias que migram – por instinto – em determinadas épocas do ano num ciclo sem fim, o Homem tenha a necessidade de se reinventar, criando e recriando soluções para seus desafios geração após geração.
Mas isso é conversa para meu próximo blog. Até lá!

Dane Avanzi
Diretor de Marketing – Grupo Avanzi
Advogado Especializado em Telecom
Diretor Superintendente – Instituto Avanzi

Deixe uma resposta

Receba atendimento direto no Whatsapp
Enviar