fbpx
Menu fechado

Radiocomunicação: Interferências e suas Consequências.

A interferência pode ser um bicho de 7 cabeças em um projeto de radiocomunicação.

A interferência é um problema comum para a maioria dos equipamenntos de radiocomunicação. E, muitas vezes podem acarretar na inutilização, por completo do aparelho de radio.

Em um projeto de redes de radiocomunicação, as interferências podem ser uma dor de cabeça para o funcionamento da rede.

Por outro lado, os problemas mais graves podem ser evitados e, com o site survey adequado, até as pequenas interferências, mais recorrentes podem ser eliminadas.

Para entender melhor os tipos de interferências, podemos enquadrá-las em:

– Interferência de radiofrequência;

– Interferência elétrica; e

– Intermodulação.

Entender bem as origens e consequências de todos os tipos de interferências na radiocomunicação é essencial para lidar com o problema. Por isso, o simples conhecimento de qual tipo de problema pode estar acontecendo pode ajudar a encontrar a sua origem e auxiliar na sua solução.

A interferência de radiofrequência.

Esse tipo de interferência na radiocomunicação é causado por sinais de radiofrequência na frequência – ou próximo à frequência do receptor.

Esses sinais podem ser transmitidos intencionalmente, ou não-intencionalmente, como resultado de algum defeito ou alguma característica dos equipamentos.

É bom lembrar que, para que aconteça interferência de radiofrequência, não necessariamente é necessário que os sistemas estejam na mesma frequência.

Essa interferência pode ser, por exemplo, oriunda das estações de rádio FM e outros transmissores de comunição.

Os transmissores das estações FM podem emitir uma pequena quantidade de potência no dobro da frequência de operação (conhecido como “segunda harmônica) e isso pode ser uma fonte de interferência em sistemas de radiocomunicação.

Sistemas de radiocomunicação estão sujeitos a interferências
Sistemas de radiocomunicação estão sujeitos a interferências.

Transmissores de comunicação mal regulados ou com manutenção precária são fontes constantes de interferência de radiofrequência em sistemas de radiocomunicação. O mesmo tipo de interferência pode acontecer quando um veículo com transmissor bidirecional potente estiver passando por um local onde haja sistemas em uso.

Além disso, sistemas de TV a cabo, receptores de comunicação, telefones sem fio, controle remoto de portões e receptores de TV podem causar interferências em raras exceções.

Por outro lado, podem acontecer inteferências decorrentes de estações de rádio AM. Mas, na grande maioria dos casos isso não acontece, uma vez que alguns sistemas de radiocomunicação operam em frequências acima dos transmissores AM.

A solução para os problemas de interferência em radiocomunicação quase sempre envolve a eliminação da fonte de interferência, ou – em muitas vezes – a alteração da frequência do sistema de radiocomunicação.

A interferência elétrica.

A interferência elétrica, quase sempre é oriunda de uma falha  ou um problema de manutenção em algum dispositivo elétrico que, em grande parte dos casos, pode ser solucionado rapidamente

Os equipamentos que causam problemas de interferência elétrica, não foram concebidos para serem fontes de energia de RF.

Isso por que, geralmente os fabricantes são obrigados a projetar e fabricar seus produtos a não causaram interferência danosa em um sistema de radiocomunicação.

Entretanto, alguns equipamentos não estão inclusos nessa regulamentação e podem interferir nos sistemas em alguns casos se não forem tomadas as devidas precauções.

Há 3 tipos básicos de interferência elétrica: ruído de equipamentos elétricos; ruído gerado por dispositivos eletrônicos; e interferência de fontes naturais (como descargas atmosféricas).

O problema mais encontrado em sistemas de radiocomunição por interferência elétrica é o ruído gerado por equipamentos eletrônicos (como computadores) que pode ser facilmente identificada pelo seu zumbido característico.

Os fabricantes de computadores e equipamentos digitais precisam controlar a quantidade de inteferência geradas por seus equipamentos e para obter aprovação do governo. Porém é permitido que estes dispositivos deixem vazar uma pequena quantidade de interferência, o que resulta na interferência que muitos de nós já presenciamos, por exemplo, com aparelhos celulares.

A intermodulação.

A intermodulação é um problema muito comum na radiocomunicação.
A intermodulação é um problema muito comum na radiocomunicação.

A intermodulação difere dos outros tipos de interferência em radiocomunicação, uma vez que é oriunda de um problema dentro da rede de comunicação, e não de uma fonte externa.

O problema de intermodulação em radiocomunicação é uma interferência interna do sistema.

A intermodulação é causada por sinais fortes que sobrecarregam algum circuito receptor fazendo com que esse circuito gere harmônicas dos sinais fortes internamente.

A intermodulação (conhecida como batimento) é nada mais do que o produto de uma ou mais radiofrequências que, associadas geram uma terceira radiofrequência causadora da interferência.

A nova frequência é chamada de “produto da intermodulação” e interfere no sistema de radiocomunicação de maneira semelhante às outras fontes de interferência.

A prevenção é o melhor remédio.

Uma rede de radiocomunicação está sujeita, como podemos observar a diversos tipos de interferências que podem prejudicar a qualidade da comunicação.

Por esse motivo, um estudo detalhado e prévio da estrutura do ambiante aonde será instalado o sistema de radiocomunicação de grande importância para evitar as interferências.

E é através do site survey que esses problemas poderão ser previstos e evitados. E, por isso ele é de vital importância para a implantação de uma rede de radiocomunicação.

Ao implantar um projeto de radiocomunicação não se esqueça do site survey. Será ele o responsável por evitar que problemas futuros de interferência interfiram no funcionamento da sua rede.

Deixe uma resposta

Receba atendimento direto no Whatsapp
Enviar